CURSOS APROVADOS E CONFIRMADOS GENÉTICA 2018

1. Introdução à técnica de CRISPR 

Tiago Campos Pereira, FFCLRP/USP, Ribeirão Preto, SP

Ementa: CRISPR é uma técnica recente de biologia molecular que permite a manipulação de genes e genomas de uma maneira relativamente simples, rápida, barata e eficaz. Esta ferramenta possibilita a edição precisa da informação genética, o nocauteamento de genes, a remoção e inserção sítio-específica de sequências de DNA. Adicionalmente, versões modificadas da técnica permitem também: (a) o controle da expressão gênica (ativação e repressão transcricional), (b) marcação do DNA, (c) clivagem de RNAs, (d) mapeamento genético, (e) rastreamento de RNAs e (f) edição de bases.
O imenso potencial científico, biotecnológico e terapêutico desta técnica levou a revista Science a considerá-la o Breakthrough de 2015. 
Durante este curso veremos alguns aspectos básicos e centrais da CRISPR como ferramenta de edição genética: (i) histórico, (ii) mecanismos moleculares de ação; (iii) moléculas utilizadas, (iv) formas de obtenção de Cas9 e guide RNAs, (v) principais sistemas e estratégias para aplicação de CRISPR; (vi) controles experimentais e (vii) formas de análise.


 

2. Evolução e a previsibilidade nas ciências da vida?

Claudia Augusta de Moraes Russo, IB/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ

Ementa: Conhecimento científico e previsibilidade. Diversidade biológica e diversificação. Previsibilidade em Biologia e a história evolutiva das linhagens. Importância da Sistemática Filogenética e a construção do conhecimento biológico.


 

3. Reparo de DNA

Nadja C. de Souza Pinto, IQ/USP, São Paulo, SP

Ementa: O acumulo de lesões no genoma dos organismos vivos pode levar à consequências deletérias, como mutações e morte celular. Em organismos multicelulares, esses eventos estão envolvidos em uma série de condições patológicas, como câncer e neurodegeneração, além de processos normais como o envelhecimento. O melhor entendimento dos mecanismos moleculares envolvidos no reparo dessas lesões, ou em sua fixação como mutações, é essencial para o avanço no entendimento da sequência de eventos que desencadeiam essas condições patológicas. Consequentemente, pesquisas nessa área podem fornecer subsídios muito importantes para o desenvolvimento de estratégias de prevenção e/ou tratamento para doenças humanas com grande impacto em saúde pública. Este curso pretende apresentar aos participantes conceitos básicos sobre os principais tipos de modificações induzidas em DNA por agentes endógenos e exógenos, assim como as principais vias moleculares que reparam essas modificações. O programa do curso é apresentado abaixo.

Aula 1: Diferentes tipos de modificações químicas e estruturais do DNA, oxidações, alquilações e outros adutos; consequências funcionais dessas alterações.
Aula 2: Vias de reparo de DNA em eucariotos, reparo de excisão, reversão direta de lesões, reparo de quebras e estruturas não canônicas.
Aula 3: Mutações e mutantes, agentes mutagênicos e mutação espontânea, fidelidade de replicação e polimerases error-prone, sistemas usados para a detecção de mutações


 

4. Investigação forense de vínculos genéticos

Celso Teixeira Mendes Junior, FFCLRP/USP, Ribeirão Preto, SP

Ementa: Desde que a técnica de DNA fingerprinting foi empregada pela primeira vez nas investigações relacionadas ao estupro e assassinato de duas adolescentes inglesas, a Genética Forense experimentou grandes avanços teóricos e tecnológicos. O desenvolvimento de diversas técnicas, como PCR e NGS, tornaram possível a análise de marcadores genéticos polimórficos em pequenas quantidades de material biológico depositado nas cenas de crimes. No Brasil, a Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos foi formalizada em 2013 e passou a armazenar perfis genéticos derivados de vestígios coletados em locais de crime e de indivíduos condenados e identificados criminalmente. Além de possibilitar a identificação individual, polimorfismos genéticos vêm sendo utilizados com o intuito de predizer ancestralidade e fenótipos morfológicos. O presente curso abordará os seguintes aspectos relacionados à prática forense:

  1. Genética Forense: fundamentos teóricos e aplicações gerais
  2. Polimorfismos genéticos e identificação humana
  3. Análises estatísticas básicas empregadas em cálculos forenses
  4. Predição de ancestralidade e fenótipos morfológicos à partir da análise de DNA
  5. Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG)

 

5. Estudo de Diversidade Microbiana por Next Generation Sequencing

Guilherme Mendes, Illumina do Brasil

Ementa: Caracterize organismos não cultiváveis. Descubra novos vírus. Desenvolva novas estratégias para controlar os surtos. Monitore as interações hospedeiro-patógeno. O sequenciamento de nova geração (NGS) está abrindo novas portas na genômica microbiana, revelando novas perspectivas sobre como os microrganismos impactam os seres humanos e o meio ambiente. Esse minicurso será uma parceria entre a Illumina, líder mundial em sequenciamento de nova geração, e pesquisadores renomados de grandes instituições do Brasil e exterior. Atendendo a esse curso, você aprenderá o que é um sequenciamento massivo paralelo, como construir bibliotecas de DNA e RNA e como analisar os dados utilizando alguns dos softwares e algoritmos mais populares de Bioinformática.


 

6. Optical mapping to understand plant genomes structure

Helene BERGES - Director of the French Plant Genomic Resource Center INRA/CNRGV , Toulouse, France 

Ementa: Improving the knowledge of plant’s genomes structure will help in understanding how plants evolve and adapt regarding their environment. Genomics has seen extraordinary growth but remains a challenge to understand the genome structure. Complementary approaches and technologies are necessary to obtain reliable information. The Optical Mapping technology is based on the direct visualization of high molecular weight DNA (from 150kb to 2Mb) labeled on specific sequences patterns and is very useful to correct sequencing data errors. In complement to different NGS (Next Generation Sequencing) technologies, we use whole genome optical maps to either improve the genome assembly quality from several plant species or to highlight structural variations and sequence copy number variation in various genotypes.


7. Introdução à bioinformática genômica e pós-genômica

Glória Regina Franco, UFMG, Belo Horizonte, MG e Thiago Mafra Batista, UFMG, Belo Horizonte, MG

Ementa: O advento das novas tecnologias de sequenciamento de DNA/RNA nos possibilitaram explorar fronteiras da biologia molecular que outrora eram inacessíveis e alavancou uma das áreas da ciência com maior demanda atualmente: a Bioinformática. A utilização de técnicas computacionais para compreensão e resolução de problemas de origem biológica é o que caracteriza o profissional bioinformata. Esta é uma área extremamente multidisciplinar em que atuam especialistas de diferentes áreas como física, matemática, química, estatística, computação, farmácia, medicina e ciências biológicas. Gerar dados em grande escala já é uma rotina no mundo todo em pesquisas de interesse na saúde humana, animal e também ambiental. A capacitação de profissionais em Bioinformática tem importância estratégica, pois é este o profissional chave capaz de planejar, executar, analisar e interpretar dados ômicos.
Neste contexto, este minicurso tem como objetivo apresentar aos alunos o universo da bioinformática com uma visão genômica e pós-genômica, abordando temas como técnicas de sequenciamento NGS, montagem e anotação de genomas, análises filogenéticas e de variantes. Falaremos também de transcriptomas (RNA-Seq) em termos de expressão gênica diferencial, análise de vias metabólicas e redes de interação. Adicionalmente falaremos de análises de isoformas de RNAs derivadas de splicing alternativo e seu impacto no proteoma.