Cursos

1) Origem e evolução do cromossomo eucariota
Marcelo dos Santos Guerra Filho, UFPE, Recife, PE
Ementa: Estudos de evolução molecular diferem quanto às premissas e ferramentas de análise se realizados com regiões codificantes ou regulatórias, mas análises que avaliam sequências de ambas regiões contribuem para a compreensão das bases de desenvolvimento relacionadas à diversificação fenotípica em Metazoa.

 

2) Genetica e a conservação da Natureza
Antonio Mateo Solé Cava, UFRJ, Rio de Janeiro, RJ
Ementa: Principais perguntas em conservação que podem ser analisadas geneticamente; variabilidade, tamanho efetivo populacional, unidades evolutivamente significativas, espécies crípticas e análise forense.  A genômica e o futuro da genética para conservação.

 

3)Sinalização Celular: principais vias de transdução e mecanismos de regulação
Ricardo G. Correa, NCI-Designated Cancer Center/SBP Medical Discovery Institute, La Jolla, CA, EUA

Ementa: Oferecer uma visão abrangente sobre circuitos de sinalização celular e seus modos de regulação, de modo a propiciar um inicial aprendizado nesta área, assim como estimular a análise crítica e investigativa de suas inter-relações e de possíveis aplicações deste conhecimento nas áreas médica e biotecnológica.

 

4) Métodos de análise para identificação de susceptibilidade genética de doenças complexas usando dados de GWAS
Luciana Tovo Rodrigues, UFPel, Pelotas, RS

Ementa: O advento das novas tecnologias de genotipagem de DNA em larga escala, acompanhado de grandes colaborações internacionais com o intuito de aumentar tamanho amostral de estudos, tem gerado grandes estudos de GWAS cujos resultados podem ser empregados para explorar a susceptibilidade genética de doenças multifatoriais em análises secundárias ou em amostras-alvos.  Entre os métodos de análise que empregam dados sumarizados de GWAS estão o cálculo de escore de risco poligênico, que avalia o efeito cumulativo de variantes genéticas em determinado fenótipo, e os estudos de associação baseada em genes, que permite identificar genes importantes em determinado fenótipo.  Ambas metodologias têm sido corriqueiramente empregadas em estudos de associação genética.  O presente curso abordará os seguintes aspectos relacionados escores de risco poligênico e estudos de associação baseadas em genes:

1 -Fundamentos teóricos e aplicações gerais

2 - Aspectos práticos em análises estatísticas envolvendo ambos os métodos

3 -Exemplos de emprego de ambos métodos

4 - Limitações dos métodos


5) Introdução a CRISPR
Tiago Campos Pereira, FFCLRP/USP, Ribeirão Preto, SP

Ementa: CRISPR é uma técnica recente de biologia molecular que permite a manipulação de genes e genomas de uma maneira relativamente simples, rápida, barata e eficaz. Esta ferramenta possibilita a edição precisa da informação genética, o nocauteamento de genes, a remoção e inserção sítio específica de sequências de DNA. Adicionalmente, versões modificadas da técnica permitem também: (a) o controle da expressão gênica, (b) marcação do DNA, (c) clivagem de RNAs, (d) mapeamento genético, (e) rastreamento de RNAs, (f) registro de informações na célula, (g) identificação de patógenos, (h) reposicionamento de genes no contexto tridimensional do núcleo e (i) rastreamento de linhagens celulares.
O imenso potencial científico, biotecnológico e terapêutico desta técnica levou a revista Science a considerá-la o Breakthrough de 2015.
D
urante este curso veremos alguns aspectos básicos e centrais da CRISPR como ferramenta de edição genética: (i) histórico, (ii) mecanismos moleculares de ação; (iii) moléculas utilizadas, (iv) formas de obtenção de Cas9 e sgRNAs, (v) principais sistemas e estratégias para aplicação de CRISPR; (vi) controles experimentais e (vii) formas de análise.


6) Proteômica e sistemas biológicos no estudo de doenças humanas
Alessandra Vidotto, FAMERP, São José do Rio Preto, SP
Ementa: O Minicurso tem o objetivo de introduzir os conceitos teóricos de técnicas de estudo de proteínas, que buscam marcadores biológicos e alvos terapêuticos. A busca de alvos para terapias será baseada na abordagem Proteômica, uma ferramenta importante na busca de interações proteína-proteína, de diferenças entre proteoma e secretoma celulares, busca de biomarcadores e alvos terapêuticos para doenças. O estudo para seleção de alvos se dará com a apresentação das técnicas de eletroforese uni (1DE) e bidimensional (2DE), acopladas à espectrometria de massas, finalizando com análises em softwares de sistemas biológicos, para mineração dos dados. Para a abordagem Proteômica serão discutidos os seguintes tópicos: preparo de amostras a partir de material biológico; métodos de extração e solubilização proteica; expressão heteróloga de proteínas; fracionamento e métodos de purificação de proteínas; ensaios pull-down; aplicações da 1DE e 2DE; identificação de proteínas por espectrometria de massas; ferramentas de bioinformática e análises de softwares de análises de sistemas biológicos. Também serão abordados desafios e tendências futuras do estudo com proteínas.
Material Necessário: Notebook.

 

7) Introdução à Bioinformática: Uso da linguagem R para análise de RNA-Seq
Jessica Rodrigues Plaça, LGMB/USP, Ribeirão Preto, SP e Wilson da Araújo Silva Junior, FMRP/USP, Ribeirão Preto
Ementa: O grande volume de dados genômicos produzidos nas duas últimas décadas, colocou os bioinformatas numa posição de destaque e cobiçada pelas instituições de pesquisa e pelas empresas de biotecnologia. Devido a sua fácil manipulação e ágil modelagem de dados em escala genômica, bem como sua flexibilidade e riqueza na forma gráfica de visualização dos resultados, a linguagem R vem se tornando muito utilizada no meio acadêmico. No entanto, em conjunto ao planejamento de experimentos de sequenciamento de nova geração (Next Generation Sequencing - NGS), as linguagens de programação e manipulação de dados genômicos ainda são um desafio para profissionais das áreas biológicas e da saúde. Com o objetivo de despertar e motivar o interesse pelo uso de ferramentas de análise de dados de sequenciamento de RNA (RNA-seq), este minicurso foi planejado com aulas introdutórias sobre os seguintes temas: desenho experimental para experimentos de RNA-seq, abordagens computacionais para análise de dados de RNA-seq, estrutura e manipulação de objetos do R, Bioconductor e análise de expressão diferencial.

 

8) Atividades experimentais "hands on" para ensino de Biologia Molecular
Élgion L. S. Loreto, Dep de Bioquímica e Biologia Molecular - Univ. Federal de Santa Maria - UFSM Santa Maria, RS
Ementa: Minicurso de atividades experimentais desenvolvidas com a construção de equipamentos, de forma barata e fácil. Os reagentes, em geral, também são de fácil obtenção.
1) - Para além do DNA do moranguinho - A partir da atividade clássica de extração do DNA de moranguinho, O DNA é caracterizado por eletroforese, feita com equipamentos montados em casa ou através de fluorescência.
2) Isolando cloroplastos e “vendo” a fotossíntese - O fracionamento celular demonstrado com uma centrífuga caseira e o efeito foto-elétrico na fotossíntese é demonstrado a partir da fluorescência da clorofila.
3) Eletroforese de isozimas - Feita com equipamentos “feito em casa” e reagentes baratos.

Público alvo: Professores do ensino médio; acadêmicos da área biológica.

Vagas limitadas - 20